23 de mar de 2018

É produto? É técnica?

Olá, pessoal, tudo bem? Desejo que sim!

Depois de uns dias pensando em como criar um conteúdo bacana, me veio a ideia de lançar perguntas através de enquetes no Instagram Stories para então responder aqui no Blog. Por isso, se você ainda não segue meu perfil, entra lá no app e me adiciona @annarodrigues.com.br!
O que acham da ideia? Eu estou achando super divertido, pois é uma interação que dá muita satisfação de ver vocês votando, portanto continuem acompanhando o stories e nossas enquetes! Essa vai entrar toda quinta-feira! E foi assim que chegamos ao tema de hoje: a tendência do inverno 2018, o strobing!






Fonte: Pinterest



Strobing, oi querido, quem é você? É técnica? É produto?

O strobing em si É TÉCNICA, porém também é produto, porque strobing é ILUMINADOR mode SUPER ON. Isso mesmo, o queridinho do momento é o inverso do nosso já amado contorno. Enquanto na técnica de contorno nós damos prioridade a escurecer para dar profundidade e a impressão de traços mais finos e delineados, o strobing vem para destacar pontos altos do rosto com o uso do iluminador, com o objetivo de atingir aquele visual iluminação natural, saudável, sem aparência de oleosidade e principalmente sem glitter.

Pontos altos? Sim, o arco da sobrancelha, as têmporas, queixo, V dos lábios e também nazir.

Fonte: Pinterest

O que o strobing traz enquanto tendência de make? Como já vimos e ainda vemos no questiro cabelo, a transição capilar propõe uma mudança para o que é mais natural, e movimento similar traz o strobing, dando lugar à peles menos trabalhadas e carregadas de produto. Essa tendência não é super recente, desde 2015 ela vem recebendo adeptas, mas em 2018 promete desbancar total o contorno!

APLICAÇÃO

Como já falamos, o strobing ilumina os pontos mais altos do rosto para realçá-los e fazer com que as sombras surjam naturalmente.

Fonte: Garotas Estúpidas


DICAS FUNDAMENTAIS

  • A pele precisa estar saudável, por isso para ter o melhor efeito da técnica é preciso estar com a saúde da pele em dia. Como a função do brilho é evidenciar, pode acabar deixando alguma imperfeição em evidência, por isso evite áreas do rosto com espinhas, cravos ou poros muito dilatados, pois serão ressaltados. 
  • Quem tem pele oleosa deve aplicar apenas onde o brilho é necessário para o efeito desejados. Não porque faz mal a pele, e sim por questão estética, para que não haja brilho em excesso.
  • Acerte na cor do iluminador para que haja harmonia com o tom de pele. Peles claras harmonizam com iluminadores de fundos rosados. Peles morenas harmonizam com iluminadores de fundos dourados. Peles negras harmonizam com iluminadores de fundo laranja queimado ou acobreado.
  • Para conseguir o efeito glow, prefira os iluminadores líquidos ou cremosos.
  • Para um resultado mais suave, uma dica é misturar iluminador à base ou filtro solar.


E então, o que acharam? Eu certamente vou testar a técnica, e vocês?!
Se vocês gostaram do post de hoje, curtam e compartilhem para divulgar o trabalho!

Quer ver outras categorias de "É produto? É técnica?", confira aqui mais!

Beijos e até a próxima!

Um comentário:

Deixe aqui seu comentário: